Loja Painel Filiado
OUÇA MCMPOVOSRÁDIO

News

Dennis Jernigan viveu, desde pequeno, em uma fazenda no interior dos EUA. Aos nove anos de idade já tocava piano no louvor da igreja que seu avô pastoreava. Sua família era bem à moda antiga, e demonstrações de carinho físico não eram parte da rotina.
 
Dessa forma, Jernigan cresceu com o pensamento de rejeição. Achava-se indigno de ser amado, por isso, trabalhava ao máximo para fazer todas as coisas da melhor forma possível, achando que assim seria amado. “Lembro-me de ser um menino que desejava a aprovação e aceitação do meu pai para todas as áreas da minha vida”, afirma Dennis.
 
Mas a frustração aumentava, uma vez que essas habilidades e conquistas não diminuíam seu sentimento de inferioridade. “Olhando para trás, percebo que era uma criança muito egoísta. Eu achava difícil acreditar que alguém me amava. Sentia-me inútil. Então, eu tentei ser o melhor em tudo: trabalhos escolares, basquete, música, etc. Mas nunca parecia ser bom o suficiente”.
 
A homossexualidade
 
Esse sentimento de rejeição apoderou-se também da sua vida sexual. “Essa é a parte mais dolorosa da minha vida, uma parte que eu tentei esconder. Satanás, o tempo todo tentou impedir o plano de Deus para mim. Isto incluiu a parte sexual. Como me sentia rejeitado pelo principal homem da minha vida (meu pai), comecei a ansiar por intimidade com outros homens, de maneiras perversas”.
 
Um dos momentos cruciais da sua vida aconteceu em janeiro de 1981, quando um dos homens mais respeitáveis da comunidade se aproximou de Jernigan, preocupado com seu bem-estar. Todos o respeitavam muito, todos achavam que ele era um ótimo marido e pai. Com a aproximação, veio a confiança, e Jernigan sentiu-se livre para contar seu segredo. Mas o homem veio com intenções sexuais e acabou assediando Jernigan.
 
A dor foi tão grande que ele decidiu tirar sua vida, desistindo de obter ajuda para seu problema. Foi para casa e tentou se matar, mas, pensando na eternidade, preferiu viver da forma como achava que havia sido criado para ser.
 
A voz do Senhor
 
O Senhor não desistiu de restaurar completamente a vida de Jernigan. “O Senhor falava ao meu coração: ‘Dennis, eu te amo. Eu sempre te amei Dennis, você é meu filho! Eu te amo e sempre vou te amar’. Foi então que eu perdi a necessidade de ser aceito e amado por outros, porque eu recebi o amor de Jesus. Foi também neste mesmo tempo em que os pensamentos e desejos sexuais perversos foram alterados. Ele começou a substituí-los por pensamentos santos e puros sobre o amor sexual”.
 
É tão incrível ver que Deus me amou suficiente para preservar minha vida das doenças sexualmente transmissíveis, como a AIDS, mesmo eu vivendo na promiscuidade. Uma coisa que me manteve durante os primeiros anos da minha vida quando eu senti vontade de desistir e viver em pecado, foi o fato de que Jesus continuou me chamando”.
 
Testemunho que transforma
 
O mais interessante em seu processo de cura ocorreu em 1988, quando decidiu não se esconder e liberar de vez sua cura. Contou para a igreja que congregava todo esse testemunho que você leu, e ali muitas outras vidas confessaram suas dores e fardos da alma.
 
Percebi que Deus queria tirar os maiores fracassos e fraquezas da minha vida e torná-los meus pontos mais fortes – e que Satanás queria mantê-los escondidos para que ele pudesse usá-los contra mim. Naquele dia, eu coloquei publicamente a minha vida e minha reputação de servir a Jesus em uma maneira impressionante”.
 
Até hoje Jernigan percorre o mundo ministrando louvor maravilhosamente, levando seu testemunho e fazendo a obra de Deus, abençoando muitas vidas.
 
Suas circunstâncias, seus pecados, suas feridas, etc., podem ser diferentes das minhas, mas a resposta ainda é a mesma – Jesus”.
 
Fonte: www.dennisjernigan.com